quarta-feira, 17 de junho de 2009

Dá um Close nela!



Ela surgiu nos anos 80 (ou seria ele?), mas precisamente em 1984 onde participou de um baile de carnaval carioca e depois ganhou projeção nacional, todos queriam ver de perto esta menina tão linda e que diziam, pasmem! é homem! como assim? Isso mesmo, Roberta Close tão feminina e linda era travesti, ou uma transsexual ainda não operada, talvez por isso que a mídia da época caiu em cima dela, todos queriam entrevista-la, fotografá-la, e assim ela foi capa de várias revistas e apareceu em vários programas de tv.

Em 1989 Roberta fez a cirurgia de mudança de sexo na Inglaterra e logo em seguida começou sua luta pelo direito de trocar de nome.

Hoje Roberta Close está casada e mora na Suíça, mas visita o Brasil constantemente para rever familiares e amigos.

A foto em cima é a capa de sua biografia, onde dentro você encontrará várias fotos onde ela mostra de verdade que é realmente mulher!

Uma das inúmeras polémicas que ocorreram nos anos 80 envolvendo seu nome foi o fato de Erasmo Carlos fazer uma música chamada Dá um close nela e convidar Roberta para o clipe da mesma, então logo todo mundo começou a dizer que ele tinha feito esta música especialmente para Roberta, ela diz que ele nunca disse nada pra ela, ele nega e diz que fez a música para as mulheres de uma maneira geral, eu tenho cá minhas dúvidas, a letra caiu como uma luva pra Roberta Close, quer tirar suas conclusões? É só ler a letra da música que se encontra ai em baixo:

Quase que ela engana a minha zoom seu pecado mais comum Uma pinta nos lábios carnudos e um par de seios fartos e desnudos. Uma maravilha de pequena carioca sena Super vitamina dos reflexos, tão complexos de ambos os sexos. Refrão: Tão quente que o sol se rescente, seus raios batem palmas pra ela que acende um cigarro no corpo dar um close nela. Não fosse o gogó e os pés a minha lente entrava na dela, no ponto da mulher nota dez dar um close nela Fêmea pra ninguém botar defeito, exemplar perfeito Um tesouro de mulher dourada com sua tanga que pra mim é nada. Este inenarrável monumento num dado momento, Faz a praia inteira levantar numa apoteose a beira mar

2 comentários:

  1. Será que alguém tem duvida que essa letra foi feita para ela?

    "Não fosse o gogó e os pés a minha lente entrava na dela"

    para mim esse trecho deixa bem evidente.

    ResponderExcluir
  2. Tem um negócio bem contraditório nessa história da música "Close". Erasmo hoje, bem como a própria Roberta, negam que a música foi feita para ela, mas eu mesmo li na época uma entrevista do Erasmo onde ele narrava que estava num teatro com sua cunhada quando viram a Roberto Close entrar, e sua beleza chamava tanto a atenção de todos que a cunhada disse a Erasmo: "Não fosse o gogó e os pés, até eu acreditava!". E ele diz que foi aí que surgiu a idéia da letra. Essa entrevista nunca mais foi encontrada. Imagino que ele proibiu a mídia, de alguma forma, de divulgá-la, imagino que devido à tentativa de suicidio de Narinha, na época, e sua morte depois, que teria sido devido a ciúmes por um suposto envolvimento de Erasmo com Roberta, coisa que nunca se provou e ambos negam.

    ResponderExcluir